Entenda a diferença entre probióticos e prebióticos

probióticos-prebióticos
Foto: Shutterstock

Manter o equilíbrio da flora bacteriana é importante para manter um bom funcionamento do intestino

Os probióticos são microrganismos vivos que, quando administrados em quantidades adequadas, conferem benefícios à saúde. Eles interferem no movimento do intestino, diminuindo o efeito de fermentação causado por gases e ingestão de alguns alimentos, contribuem na absorção de vitaminas e nutrientes e promovem o equilíbrio da microbiota intestinal.

Por serem bactérias benéficas ao organismo, os probióticos auxiliam no equilíbrio da microbiota intestinal, prevenindo doenças e fortalecendo o sistema imunológico. Além disso, eles favorecem a quebra de fibras alimentares, chamadas de prebióticos e, a partir daí, produzem substâncias, como ácidos graxos de cadeia curta, que trazem inúmeros benefícios ao intestino e demais órgãos e sistemas.

Probióticos X prebióticos

Já os prebióticos são carboidratos não digeríveis que estimulam seletivamente a proliferação ou atividades de populações de bactérias benéficas ao intestino. Eles se originam de fontes ricas em carboidratos, como pães e grãos integrais, frutas e verduras, que são fontes de fibras. Sendo assim, os prebióticos servem de “alimento” para os probióticos.

Quando a suplementação com probióticos é indicada? 

Os estudos têm demonstrado os benefícios do uso de probióticos em diversas situações, como gastroenterite aguda, cólicas do lactente, prevenção de diarreia secundária, entre outras indicações. No entanto, é muito importante ressaltar que os probióticos não são iguais. Por isso, o uso deve ser acompanhado de avaliação médica. Além disso, é fundamental associar a suplementação com hábitos saudáveis no dia a dia.

Fonte: Guia da Farmácia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *