Saiba qual é o melhor fone de ouvido para prevenir a perda auditiva

Os modelos recomendados por especialistas são aqueles que têm cancelamento de ruído externo

Fones de ouvido

Os ouvidos humanos trabalham em conjunto para fornecer maior sensação de intensidade, por isso, sempre use os dois fones (iStock/Getty Images)

Quase 10 milhões de brasileiros sofrem com algum problema de audição, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Um estudo dinamarquês mostrou que as dificuldades auditivas estão aparecendo cada vez mais cedo: cerca de 14% das crianças de 9 a 11 anos analisadas mostraram sinais de perda auditiva em decorrência do uso de dispositivos de áudio, como fones de ouvido.

No ano passado, um estudo realizado pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC, na sigla em inglês) mostrou que 53% dos participantes com problemas de audição disseram não terem sido regularmente expostos a ruídos intensos no trabalho, indicando que outros fatores ambientais, como o uso de fones de ouvido em volume muito alto, poderiam ser a causa. O estudo também revelou que 19% das pessoas com idade entre 20 e 29 anos tinham a audição prejudicada.

Já um relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que até 2050 cerca de 900 milhões de pessoas no mundo terão perda auditiva incapacitante – 93% mais do que as que sofrem hoje. A entidade associou alguns casos aos níveis de som prejudiciais dos dispositivos de áudio. “A exposição excessiva ao som alto é a causa número 1 da perda auditiva. E o som mais comum é a música”, disse Brian Fligor, audiologista e diretor de desenvolvimento da Lantos Technologies, empresa especializada em fones de ouvido, ao jornal americano The Washington Post.

A exposição ao ruído alto por um longo período de tempo pode matar pequenas células auditivas responsáveis por transmitir sinais sonoros para o cérebro. Quando há um grande número de células danificadas, ocorre um problema de audição.

Melhor dispositivo

Especialistas indicam que é necessário seguir algumas recomendações para evitar problemas auditivos relacionados à utilização de fones de ouvido, que incluem diminuição do volume, fazer pausas no uso e evitar utilizá-los em ambientes muito barulhentos, onde se costuma aumentar o volume para níveis potencialmente perigosos. Alguns modelos de fone também oferecem menos riscos.

“Fones com cancelamento de ruído podem minimizar os problemas. Você pode ouvir a música em um nível moderado”, explicou Maria Rerecich, diretora de testes eletrônicos da revista Consumer Reports.

Cautela

Se o seu fone não oferecer essa opção, será necessário tomar algumas medidas para reduzir o risco de dano auditivo.

Abaixar o volume

Se a pessoa do seu lado consegue escutar a música que você está ouvindo, significa que está alto demais. O mesmo é válido se alguém estiver falando com você, mas você não consegue entender o que está sendo dito. Outro sinal de que o volume está muito elevado é se, ao falar, você precisa levantar a voz para que a outra pessoa consiga entender: isso indica que seus ouvidos estão sobrecarregados até mesmo para escutar sua própria voz.

Princípio volume-tempo

De acordo com Fligor, o indivíduo deve considerar a regra 80-90: quem usa 80% do volume, deve utilizar os fones de ouvido por no máximo noventa minutos por dia. Alguns modelos de fone mais modernos oferecem recursos que rastreiam o tempo e ajustam o volume para níveis mais seguros sempre que necessário. A maioria dos celulares também oferece essa função ou avisa quando o volume está acima do recomendado.

Já a OMS tem trabalhado em parceria com organizações privadas para elaborar orientações que ajudem os fabricantes a incorporar esses recursos aos aparelhos.

Dois fones de ouvido

A recomendação de especialistas é que as pessoas procurem usar os dois fones ao mesmo tempo. Isso porque os ouvidos humanos trabalham em conjunto para fornecer maior sensação de intensidade. Quando plugamos apenas um dos lados, o som não parece tão alto, então aumentamos o volume.

Mantenha o foco

Outra orientação dos especialistas é para que os fones de ouvido sejam deixados de lado durante atividades que exijam maior atenção aos sons ao redor, como dirigir ou andar de bicicleta. “Não é muito prejudicial para a sua audição, mas é perigoso para a saúde. Quando você se impede de ouvir sinais de alerta importantes ao seu redor, isso pode te matar”, alertou Fligor.

Fonte: Veja Saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *