Remédios contra dor lideram ranking entre os mais vendidos

Imagem relacionada

Nos balcões de farmácias é comum encontrar cartelas de remédios que são vendidos sem prescrição médica, ainda mais quando se trata de medicações para dor. Um levantamento realizado pela Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa (Interfarma) mostra que, do ranking de dez remédios mais vendidos, quatro são reduzir ou aliviar dores.

O Dorflex, relaxante muscular, por exemplo, é o campeão de vendas no país. A lista da Interfarma, divulgada este ano, tem como base a soma de dados de 2013 a 2016. A Neosaldina (4º), o Torsilax (5º) e o Buscopan Composto (10º), todos para dor, também estão entre os mais adquiridos por pacientes no Brasil.

A lista da Interfarma, divulgada este ano, tem como base dados de 2013 a 2016. Nos rankings de cada um dos quatro anos analisados separadamente, o Dorflex e a Neosaldina aparecem nas primeiras cinco posições, sendo o primeiro líder em todos os anos. Em 2016, o Torsilax, que também é analgésico, surgiu em quinto lugar.

O presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmaucêticos no Espírito Santo (Sincofaes), Edson Daniel Marchiori, avalia que a disponibilidade facilitada da compra dessas medicações nas farmácias, se a necessidade de receita médica, se torna um ponto negativo para os pacientes.

“É muito arriscado por causa dessa acessibilidade que o cliente tem desses produtos. O melhor seria tomar somente sob prescrição se estivesse com alguma enfermidade. Mas acabam tomando como precaução. Isso é muito sério”, disse.

DOSAGEM

O médico Michel Assbu explica que, se ingerido de forma correta, respeitando o horário de dosagem e sem abusos, o Dorflex não traz dano à saúde. “Esse analgésico é a associação de três substâncias que se potencializam, uma dando a analgesia, outra relaxando a musculatura e o terceiro tem uma ação para a pessoa não ficar mole, que levanta o paciente, no caso, a cafeína. Usados com cuidado, os analgésicos não têm ação tóxica e podem ser utilizados sem maior transtorno”, disse o médico.

“Tomo a medicação conforme a bula e, se perceber que melhorei, eu descontinuo o uso. Mas não tenho hábito de tomar remédio sempre. E antibiótico, por exemplo, só uso com indicação do médico”, conta a autônoma Dalva Caliman, 23 anos

Foto: Carlos Alberto Silva | GZ

A falta de oportunidade de se consultar em um hospital particular e a demora no atendimento em uma unidade pública de saúde fazem com que a autônoma Dalva Caliman, 23 anos, compre remédios sem receita médica. Ela não vive sem pelo menos uma cartela de medicamento para cólica e para dor de cabeça. “Quando sei o que é, eu tomo o que já me receitaram antes. Quando é caso de antibiótico, eu vou ao médico. Tomo a medicação conforme a bula, se eu perceber que melhorei, descontinuo o uso”, explicou.

RISCOS

A automedicação é uma prática comum entre os brasileiros e pode trazer riscos à saúde. Além disso, o abuso de medicamentos como os analgésicos pode fazê-los reduzir o efeito. O organismo acaba de adaptando ao remédio e exige doses maiores e pode até causar um efeito rebote, piorando a dor.

“O paciente quando opta por fazer essa compra direta, sem a prescrição médica, corre o risco de estar usando a medicação de forma não selecionada”, explico o médico cardiologista Paulo Bernardes.

Segundo Bernardes, é comum que pacientes recebam orientações médicas de farmacêuticos ou até mesmo de colegas e familiares. Outro meio de diagnóstico que tem preocupado os profissionais da saúde é a internet. A automedicação, alerta o médico pode causar até uma reação alérgica grave.

“As pessoas olham um texto na internet e querem se basear para usar ou indicar uma medicação que pode ter riscos colaterais. É preciso procurar o profissional habilitado para fazer isso”, finalizou.

O RANKING

1 – Dorflex

Relaxante muscular

2 – Xarelto

Anticoagulante

3 – Selozok

Redução da pressão arterial

4 – Neosaldina

Analgésico

5 – Torsilax

Relaxante muscular

6 – Aradois

Anti-hipertensivo

7 – Glifage XR

Antidiabético

8 – Addera D3

Suplemento de vitamina D

9 – Anthelios

Protetor solar

10 – Buscopan composto

Reduz sintomas de cólicas

Fonte: Gazeta Online

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *