Oito mentiras sobre medicamentos

mentiras-medicamentos
Foto: Shuttersstock

Existem diversos mitos e mentiras sobre medicamentos.

No entanto, muitos acabam, algumas vezes, prejudicando o tratamento ou, até mesmo, nos induzindo a erros quem podem acarretar danos importantes para a saúde.

1.Todos os medicamentos fazem mal ao estômago se tomados em jejum

Mentira! Ingerir medicamentos com o estômago vazio pode até facilitar sua absorção pelo organismo, e em alguns casos essa é a recomendação.

Mas, no entanto, é preciso tomar cuidado, pois alguns tipos de medicamento com acidez elevada podem sim irritar o estômago se tomados em jejum.

2. É seguro tomar medicamentos vencidos se não estiverem com aparência alterada

Mentira! Mesmo que a cor e cheiro do medicamento estiverem sem alterações, sua ingestão não é indicada se o prazo de validade estiver expirado.

Isso porque não há estudos confiáveis que indiquem que os medicamentos mantêm sua eficácia após o prazo recomendado.

3. Não é preciso completar o tratamento se os sintomas desaparecerem

Mentira! O fim dos sintomas não indica a cura da doença.

Em muitos casos, como em tratamentos que exigem antibióticos, a interrupção do tratamento antes do tempo indicado pelo médico pode até tornar as bactérias mais resistentes.

4. O melhor local para guardar os medicamentos é o banheiro, para que estejam sempre à vista

Mentira! Por ser um local úmido e muitas vezes abafado, assim, o banheiro não é a opção ideal para manter os medicamentos.

Dessa maneira, para que não tenham sua composição alterada, os medicamentos devem, então, ser mantidos em local fresco e arejado, longe da luz e de fontes de calor.

5. Vitamina vencida não perde o efeito

Mentira! O princípio é o mesmo.

Quando o laboratório vende um composto vitamínico, ele assegura, então, que as vitaminas funcionarão como esperado se for consumida conforme a orientação médica e dentro do prazo de validade.

6. Colírios podem ser usados até seu vencimento

Mentira!Muitos colírios não contêm conservantes para evitar problemas de irritação ocular.

Desta forma, após aberto, o colírio deve ser, então. utilizado conforme orientação médica e descartado ao final do tratamento, ainda que esteja dentro do prazo de validade.

7. Medicamentos genéricos são menos eficientes

Mentira! Todos os medicamentos genéricos devem ter sua equivalência comprovada em laboratório, conforme determina a legislação.

Isso significa, contudo, que os genéricos têm a mesma eficiência que os remédios de referência, que são, dessa maneira, certificados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

8. Injeções são mais eficientes que comprimidos

Mentira! Na verdade, trata-se de uma informação desatualizada.

A saber, algumas décadas atrás, os comprimidos tinham uma biodisponibilidade (porcentual de aproveitamento de uma substância pelo organismo) que variava entre 40 e 60%, enquanto a das injeções era de aproximadamente 80%.

Fonte: Extrafarma

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *