Conheça os cinco sinais de depressão mais comuns nos adolescentes

Cerca de 50% dos casos da doença surgem antes dos 18 anos, mas costumam ser diagnosticados mais tarde pela dificuldade na detecção

Depressão

depressão é um transtorno psiquiátrico que pode ser desencadeado por diversos fatores, como carga genética e ambiente onde o indivíduo está inserido; no entanto, os especialistas ainda não chegaram a um consenso sobre qual deles é predominante. No Brasil, estima-se que sejam diagnosticados aproximadamente 2 milhões de casos por ano e, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), pelo menos 30% da população mundial vai enfrentar algum episódio de depressão ao longo da vida.

Para ajudar a identificar indícios da doença, a BBC preparou uma lista com os principais sinais que familiares, professores e amigos precisam estar atentos para conseguir identificar o problema antes que ele se agrave. Confira.

1. Mudança comportamental

Segundo especialistas, sentimentos de melancolia, tristeza e introversão não são os únicos sinais de um quadro depressivo: mau humor em excesso (o adolescente pode ficar rabugento ou experimentar alterações de humor), irritação, mudanças no peso (geralmente provocadas pelo aumento do apetite) e variações no padrão de sono – (como demorar mais para conseguir dormir e ter mais pesadelos) também podem indicar o aparecimento da doença.

2. Prazer virtual

Conforme o adolescente vai perdendo a capacidade de se divertir com amigos, passeios ou a prática de esportes, por exemplo, ele passa a encontrar refúgio na internet, onde tudo parece ser mais perfeito e feliz do que na vida real.

3. Sem planos

A fase da adolescência é uma época de descobertas e de tomada de decisões importantes, como escolher que profissão seguir ou que universidade cursar, por exemplo. É normal se sentir inseguro para tomar essas decisões que podem definir o futuro.

4. Queda no rendimento escolar

Segundo Lee Fu, um dos sintomas da depressão é a alteração da forma e da velocidade do raciocínio, o que reflete no rendimento escolar, afetando notas e frequência.

5. Pensar sobre a morte

Dados da OMS revelam que o suicídio é a segunda principal causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos, perdendo apenas para causas externas como acidentes climáticos e homicídios.

Tratamento

O tratamento para a depressão na adolescência é o mesmo da idade adulta: psicoterapia, para casos leves – muitas vezes também para as famílias; e medicação associada à psicoterapia em quadros moderados e graves. O que define a gravidade da doença é a intensidade dos sintomas, o grau de prejuízo na vida do paciente e a presença de pensamentos ou tentativas suicidas.

Prevenção

Para Lee Fu, a prevenção ainda é o melhor remédio. Por isso, é importante praticar exercício físico, manter uma alimentação saudável, estar atento aos hábitos de sono (dormir de sete a oito horas por dia) e buscar relações sociais construtivas.

Fonte: Veja Saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *