Conheça a nova vacina contra a meningite B aprovada no Brasil

A aplicação do imunizante deve ser feita em duas doses com um intervalo mínimo de seis meses entre elas

Vacina

A aplicação do imunizante deve ser feita em duas doses com um intervalo mínimo de seis meses entre elas. (iStock/Getty Images)

Uma nova vacina contra a meningite B teve o registro aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O imunizante, chamado Trumenba, poderá ser aplicado em pessoas de 10 a 25 anos de idade para prevenir a meningite meningocócica causada pelo sorotipo B da bactéria Neisseria meningitidis.

Disponibilidade

De acordo com  Márjori Dulcine, diretora médica da Pfizer, a data de lançamento ainda não foi definida devido a questões de regulamentação de preço. Isso porque todo novo medicamento licenciado precisa ter o preço aprovado pelas autoridades governamentais antes de ser comercializado. No caso do Brasil, os critérios para a definição dos preços dos medicamentos são estabelecidos pela Câmara de Regulação de Mercado de Medicamento (CMED), que é um órgão interministerial composto pelo Ministério da Saúde, Ministério da Casa Civil, Ministério da Fazenda, Ministério da Justiça e Ministério da Economia, além da Secretaria-Executiva, exercida pela Anvisa.

Dúvidas sobre a vacina

Há contraindicações? – “Por ser uma vacina inativada, que utiliza apenas uma proteína da bactéria, pode ser administrada com segurança. De forma rara pode provocar uma reação alérgica (anafilaxia) após a primeira dose do esquema”, diz Márjori.

Qual o preço médio da dose? – Custa entre R$ 500 e R$ 700, de acordo com a Associação Brasileira das Clínicas de Vacinas (ABCVac).

Aplicação: A indicação é que as doses sejam aplicadas aos 3 , 5 e 7 meses, além de um reforço depois de 1 ano. A partir de 1 ano, são duas doses com intervalo de dois. Para adultos, duas doses com intervalo de um mês. “Mas quem mais adoece e corre risco é quem está no primeiro e no segundo ano de vida”, alerta Isabella Ballalai, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm).

Fonte: Veja Saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *